Recurso Verde: A procura pelo Mercado Orgânico e natural

O mercado da beleza tornou-se nos últimos anos um dos mais promissores do mundo, e sabe-se que Brasil é o quarto maior mercado mundial de cosméticos e cuidados pessoais, atrás apenas de Estados Unidos, China e Japão. Bem-estar, saúde e qualidade de vida ganharam maior prioridade diante da aparência externa, muito mais que um nicho alternativo, o mercado de cosméticos orgânicos e naturais já pode ser considerado o futuro do segmento de beleza e cuidados especiais, é um setor que seguiu crescendo sem parar enquanto outros mercados ficaram estagnados ou encolheram durante a pandemia e que atende aos anseios do consumidor atual, isso envolve tanto os impactos ambientais que os ingredientes usados podem trazer, quanto a preocupação com o que entrará em contato direto com a pele de quem consome.



Eles não causam danos à pele, aos cabelos, aos animais ou à natureza. criados a partir de ingredientes naturais sem modificações genéticas e utilizando os princípios da química verde, os cosméticos orgânicos vêm conquistando um espaço cada vez maior no mercado de beleza e cuidados pessoais, com histórico recente que já mostrava uma expansão constante ano a ano, o mercado de cosméticos orgânicos recebeu um grande impulso com a pandemia do Coronavírus. O Brasil é, segundo a Forbes, o 4º maior mercado de beleza e cuidados pessoais do mundo – mercado que, em terras brasileiras, cresceu quase 6% só nos primeiros meses de 2021, problemas como: o aumento dos problemas ambientais, dos desastres ecológicos e do surgimento de doenças e epidemias são motivos pelos quais há uma preocupação maior por parte dos consumidores atuais, os produtos formulados com ingredientes naturais têm incorporado diferentes valores e conceitos, atribuídos a uma sociedade que cada vez mais valoriza um estilo de vida saudável, a aparência e principalmente o bem estar consigo e com o meio em que vive.

0 visualização0 comentário